Vamos Temperar Nossas Vidas

Tem gente que defende que o melhor tempero da comida é a fome, mas acredito que comida bem temperada é sim muito melhor!

O poder transformador de ervas frescas e especiarias é visível dos pratos mais simples aos mais complexos. Uma batata cozida se transforma se colocarmos uma colher de chá de açafrão da terra (cúrcuma), um arroz fica chique e super fresco com hortelã e salsinha picadinhas e sem falar na cotidiana banana, que se enfeita com o sabor doce e quente da canela.

Confesso que tenho receio de utilizar muitos temperos e estudo sobre as combinações possíveis. Muitas vezes acho que temperei o bastante e no final, “cadê o gosto?”. Cozinha é um caminho de aprendizado eterno. O importante é termos a vontade de experimentar e ousar. Para isso é preciso ter os temperos à mão quando se está com a barriga no fogão.

Ter um pequeno estoque de especiarias é tranquilo, a validade destes itens geralmente é grande e os potinhos ocupam pouco espaço em nossas cozinhas, cada vez mais compactas. Mas, e as ervas frescas? Não é fácil ir na feira toda semana e comprar ela fresquinha, e usar todos aqueles buquês perfumados de uma só vez. Ter uma horta é uma opção super na moda, porém exige um cuidado mínimo, que eu mesma não tenho, e algumas vezes consegui perder as plantinhas.

A solução, que nossas mães e avós já conhecem há tempos, é o freezer! Congelar ervas frescas, pois mais paradoxal que pareça é uma alternativa ótima para manter estes temperos sensíveis por mais tempo em nossas cozinhas. Com o mínimo de planejamento e esforço é possível reforçar o estoque congelado uma vez por mês e ter todos os dias porções dos verdinhos em nossos pratos.

Faço desta forma:

  • Compro em feira orgânica perto de casa: salsinha, cebolinha e manjericão.
  • Se estiverem meio murchinhos, deixo eles um pouco na água para retomarem o frescor.
  • Lavo bem cada raminho e folhas. Caso tenha o costume de usar elas cruas é necessário uma higienização mais potente, com água clorada ou produtos específicos. Como eu utilizo só em preparações que irão ao forno e fogão, só lavo bem.
  • Seco as folhas (uma centrífuga de secar salada cai bem nesta hora).
  • E por fim, pico com uma tesoura os a salsinha ou cebolinha direto nos potes de vidro.
  • O manjericão prefiro congelar em forma de molho pesto em forma de gelo, para ir usando as porções aos poucos. Ou separando as folhas e colocando um pote mais largo para que não se sobreponham muito.
IMG_20150129_111212707_HDR

Picar com uma tesoura direto no pote reduz o desperdício e é bem mais rápido.

IMG_20150129_111926643_HDR

Seu tesouro verde está pronto para morar no freezer.

   

Vale a pena dedicar um tempinho neste preparo e os temperinhos prontos para transformar seu prato em uma refeição aromática e deliciosa.

Vou para a cozinham pois tenho mais temperinhos para picar ;)

Abraços frescos e verdinhos!

Rondeli de Espinafre (massa de panqueca)

Amo fazer massa de panqueca por sua versatilidade e diferentes tipos! Gosto de fazer as fofinhas para incrementar um café da manhã de domingo. As panquecas fininhas se tornam lindos crepes para um jantar romântico. E as massas saborizadas e coloridas podem se transformar em macarrão, lasanha e até rondeli!

A receita do dia foi: Rondeli de espinafre com purê de cenoura e cebola. Confira como foi fácil criar esta maravilha:

IMG_20140721_133559932

Massa da Panqueca:

Ingredientes:

  • 1 maço de espinafre
  • 4 ovos pequenos ou 3 grandes
  • 1/2 xícara de fécula de batata
  • 1/2 xícara de farinha de centeio ( outras opções: aveia em flocos médios, trigo integral)
  • a gosto: sal, pimenta do reino, alho desidratado, salsinha e manjericão.

Modo de preparo:

Bater no liquidificador o espinafre (folhas e caules), os ovos e temperos. Após ficar homogêneo acrescentar os ingredientes secos e bater até misturar bem.

Com um papel toalha espalhe óleo por toda a frigideira (melhor se ela for antiaderente) e coloque em fogo médio. Com uma concha (essas conchas de servir feijão) encha com a mistura da massa. Despeje no meio da frigideira e vá girando, espalhando a massa de uma forma uniforme por todo o fundo da frigideira. As bordas da massa irão se soltando, quando toda a massa se soltar da panela está no ponto de virar. Assar só mais um pouco e retirar a panqueca e reservar. Repetir até finalizar toda a massa. Para o rondeli, é bom uma panqueca bem fina e assada levemente, não deixar dourar, pois isso vai dificultar na montagem.

IMG_20140721_130352240

Recheio de Cenoura:

Ingredientes:

  • 2 cenouras médias
  • 2 cebolas médias
  • 1 folha de louro
  • 2 dentes de alho
  • a gosto: sal e pimenta do reino
  • óleo para refogar

Modo de preparo:

Picar a cebola e o alho. Descascar a cenoura e picar em rodelas. Refogar a cebola e o alho até ficar transparente e murchar um pouco. Acrescentar a cenoura e a folha de louro e refogar um pouco. Colocar um pouco de água para cozinhar a cenoura. Após cozinhar bem, retirar a folha de louro e triturar toda a mistura (no processador, liquidificador ou espremedor de batatas).

Molho a gosto:

Para a finalização do prato é necessário um molho, que pode ser de tomate ou molho branco. Usar a receita de sua preferência.

Montagem:

Preaquecer forno em 180 graus. Espalhar um pouco do creme de cenoura na panqueca e enrolar apertadinho. Reservar as panquecas até rechear todas. Depois cortar cada panqueca em três rondelis. Numa assadeira colocar um pouco de molho e encaixar os rondelis com a abertura da massa para cima. Colocar um pouco mais de molho e salpicar parmesão ou gergelim. Assar por 20 minutos e servir em seguida.

Esfiha Integral

Sou daquelas que adora inventar receitas com sobrinhas, dificilmente faço compras específicas para cozinhar algo, o mais comum é verificar o que tem disponível na geladeira e armários e bolar algo (geralmente inédito).

A última “sobrinha” que virou algo delicioso foi um refogado de berinjela. Seu destino era ser recheio de coxinha, mas ficou muito molinho e não rolou. Então, no dia seguinte o, ainda mais, delicioso refogado se tornou uma gostosa esfiha!

A receita é a adaptação da famosa esfiha vendia a centavos por um tal fast-food. Segue ela:

Esfiha Integral

Massa:

  • 750g de farinha de trigo
  • 320g de farinha de trigo integral (já usei centeio e também ficou bom)
  • 13g de açúcar (pode ser refinado, demerara, mascavo, e acho até que mel e melado devem ficar ótimos)
  • 105ml de óleo (uso de girassol)
  • 540ml de água
  • 10g de sal
  • 13g de fermento biológico seco ou instantâneo (ou 39g de fermento biológico fresco)
  • Farinha de fubá para polvilhar na hora modelagem

Recheio:

  • Opções: refogado de berinjela, ricota com ervas, cenoura ralada com curry, brócolis com castanhas, quatro queijos…
  • Queijo provolone e prato ralados.

Modo de Preparo

1. No multi-processador colocar a farinha de trigo, o fermento e o açúcar. Pode ser feita também em Panificadora Caseira, neste caso, seguir modo de preparo padrão do seu modelo.

2. Adicionar o óleo, água (aos poucos) e por último, o sal. Deixar bater até a massa ficar homogênea.

3. Sovar a massa sobre a mesa por alguns minutos.

4. Agora é preciso dividir a massa: dividir a massa ao meio, fazer um rolo (deslizando a tira de massa sobre a mesa), corte em pedaços tendo como medida 3 dedos (60 gramas).

5. Pegue cada pedaço e modele bolinhas.

6. O PULO-DO-GATO: peneire a farinha de milho numa forma grande ou na mesa e vá colocando as bolinhas aí. A farinha de milho não vai deixar que as bolinhas grudem e dará um sabor todo especial.

7. Usando as mãos achatar as bolinhas para dar forma às esfihas, modelando as bordinhas mais altas. Colocar uma porção de queijo ralado para ajudar a firmar a parte central da esfiha para receber o recheio. (Pré-aquecer o forno a 180 graus)

IMG_20140728_181241053

8. Coloque o recheio de sua preferência. Lembre de deixar a bordinha de massa sem recheio, para ficar com o acabamento bonito.

9. Colocar as esfihas numa assadeira untada e assar até que fique com as bordinhas douradas.

Dicas gerais:

– A massa é bem consistente, se notar que está mole colocar mais um pouco de farinha de trigo.

– Em dias frios, enquanto estiver manipulando a massa para fazer os discos, deixe um pano úmido sobre a massa não utilizada.

– Fica ótimo acrescentar na massa um pouco de fibra de trigo.

– Cobertura de gergelim, orégano, páprica picante dão um acabamento e sabor ainda mais especial.

IMG_20140728_183436235

Sabores indianos: pão naan e chutney de manga

Aprendi e me apaixonei por estas receitas nas aulas de Panificação Internacional. Fiquei tão maravilhada que repeti as receitas em casa no dia seguinte, para sentir aquela espetacular harmonia de sabores!

O naan é um pão relativamente rápido de fazer, pois é assado logo após a mistura da massa. Uma ótima carta na manga para aquela visita surpresa, ou para sair da rotina do sanduíche no jantar… Mas como é uma receita maravilhosa, pode muito bem ser feita como entrada para um jantar temático indiano.

naan_chutneyNaan (6 porções)

Ingredientes:

  • 300 g farinha de trigo
  • 8 g fermento biológico seco
  • 8 g açúcar
  • 8 g sal
  • 50 g ovo (1 unidade)
  • 60 g ghee (manteiga clarificada)
  • 150 g iogurte natural

Preparo:

  1. Misturar farinha, fermento, açúcar e sal. Depois acrescentar ovo, iogurte e ghee.
  2. Dividir a massa em 6 pedaços. Abrir a massa em formato irregular com rolo ou com as mãos. Não deixar muito fino, cerca de 1 cm de espessura está bom.
  3. Tostar um lado do pão na frigideira de ferro. Finalizar assando no forno, colocando o lado tostado para baixo. Ou assar em forno lastro, colocando os naans diretamente na pedra.

Para fazer o Ghee: colocar manteiga para derreter em banho-maria, assim que formar uma espuma, ou decantar a parte sólida, coar em pano descartável limpo.


Chutney de Manga e Maçã

Ingredientes:

  • 2 unidades de manga madura
  • 3 unidades de maçã vermelha
  • 2 unidades de pimenta-dedo-de-moça
  • 100g de açúcar mascavo
  • 400mL leite de coco
  • 2 unidades de canela em rama

Preparo:

  1. Descasque a manga e a maçã, corte em pequenos cubos.
  2. Retire as sementes e a parte branca da pimenta e pique-a.
  3. Coloque os ingredientes na panela e cozinhe até ficar uma mistura homogênea e com aspecto cremoso. Se necessário acrescentar um pouco de água ou leite de coco até obter o ponto desejado.

Nada melhor do que ouvir um mantra para se inspirar e preparar estas delícias.

Namastê /\

Domingo é dia de panqueca!

Domingo é dia de acordar mais tarde, tomar um café da manhã com calma e se preparar para um belo dia de preguiça… Adoro fazer panquecas fofinhas nestes dias, pois é rápido e não precisa de liquidificador (que faz um barulho tremendo, o que não é bem vindo domingo pela manhã) e, claro, porque é gostoso demais!

Hoje fiz uma panqueca fofinha com banana na massa, ficou uma delícia! Veja como é tranquilo preparar:
panqueca-banana

Panquecas de Banana com Baunilha

Ingredientes:
2 bananas maduras
1 colher (chá) de essência de baunilha
1 xícara (chá) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento químico
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 colher (sopa) de açúcar mascavo
1 ovo
1/3 de xícara de leite (usei iogurte natural)
1 colher (sopa) de manteiga derretida

Preparo:

  1. Amasse as bananas com a baunilha.
  2. Peneire a farinha, o fermento, o bicarbonato em uma tigela e junte o açúcar.
  3. Para uma massa homogênea, bata o ovo com o leite (ou o iogurte) e a manteiga derretida e junte, batendo, a mistura seca. Adicione o purê de banana.
  4. Aqueça uma frigideira ou chapa e unte com papel toalha dobrado umedecido com óleo. Coloque colheradas grandes de massa, espaçando-as bem. Frite por cerca de 2 minutos, três ou quatro panquecas por vez, até que apareçam bolhas na superfície e a parte inferior dourar. Vire a panqueca com uma espátula e frite por mais 1 ou 2 minutos.
  5. Servir com o acompanhamento que preferir: mel, doce de leite, geleia… e claro um café fresquinho.

A receita está no livro Brunches para todos os gostos. Bem ilustrado e com receitas ótimas! Recomendo mesmo.

Uma semana doce, cheia de paz e realizações.

Bolo de Laranja [rápido e delicioso]

Essa receita é perfeita para os dias em que você que fazer algo diferente para o café da tarde e não tem muito tempo ou ingredientes mirabolantes. Um bolo de laranja é puro “confort food”! E ainda é daqueles bolo que você só precisa de um liquidificador!

Este bolo foi a segunda receita que anotei no meu primeiro caderno de receitas, quando tinha 14 anos. Ótima opção para aventureiros de primeira viagem ao mundo dos quitutes.

DSC04036_blog

Ingredientes:

  • 1 laranja
  • 2 xícaras de açúcar
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1/2 xícara de óleo (uso de girassol)
  • 1 colher de sopa de fermento químico
  • 3 ovos

Modo de preparo:

  1. Preaquecer o forno em 180 graus.
  2. Untar a forma com manteiga (pode ser também com margarina) e passar um pouco de farinha de trigo. Fica legal em forma com furo no meio, mas pode ser uma forma retangular de 20x30cm ou uma redonda de 20cm de diâmetro.
  3. Cortar a laranja em pedaços, retirando a semente, mantendo a casca.
  4. Numa bacia peneirar a farinha e o açúcar.
  5. No copo do liquidificador coloque a laranja picada, o óleo e os ovos. Bater até ficar bem homogêneo.
  6. Acrescentar a mistura do liquidificador aos ingredientes secos peneirados. Misturar até ficar homogêneo.
  7. Acrescentar o fermento e misturar.
  8. Colocar a massa na forma e levar ao formo por aproximadamente 30 minutos.

DSC04026_blog2Opções de cobertura:

  • Polvilhar açúcar de confeiteiro ou açúcar e canela.
  • Calda de chocolate: 2 c.s. de açúcar, 2 c.s. de água, 1 c.s. de chocolate em pó e 2 c.s de manteiga. Misturar todos os ingredientes em uma panelinha e levar ao fogo até levantar fervura.
  • Fondant de laranja: 1/2 x. de açúcar de confeiteiro misturado com um pouquinho de água e raspas de laranja, até formar uma massa grossa. Passar no bolo em seguida pois endurece rápido.

DSC04030_blog

Boa semana!

Ah, o verão… Com sorvete caseiro é bem melhor.

Após um longo período longe deste querido blog, volto com uma receita bem refrescante e fácil. Para tentar compensar a fase sumida.

Este verão está sendo histórico para o pessoal da região Sul. Calor, calor, calor… e nada daquela chuvinha de verão de final de tarde que trazia um alívio para o corpo e a alma.
Para saciar a vontade absurda de comer sorvete todos os dias criei uma solução caseira, econômica e saudável. Quer coisa mais refrescante do que isso?!

Segue a receita do sorvete caseiro de manga com hortelã:

Ingredientes:
1/2 manga cortada em cubos e congelada
2 ramos de folhas de hortelã caseiro
Um pouquinho de suco de fruta ou água (aproximadamente 3 colheres de sopa)

Modo de preparo:
Pique a manga em cubos e congele. Aguarde ela congelar para continuar a receita.
No mixer (usando o potinho com a lâmina) ou processador de alimentos, coloque o suco, as folhas de hortelã e os cubos de manga.
Bata até formar um creme.

DSC04020
Outras combinações de sabores:

  • Abacaxi com hortelã e leite de coco
  • Banana com mel
  • Abacate com açúcar mascavo
  • Banana com manga

Dicas:
Se a manga estiver muito dura, deixar em temperatura ambiente uns 3 minutos para amolecer um pouquinho.
No mixer a receita deve ser feita em duas vezes, pois a capacidade do pote é pequena.
Cortar e congelar uma quantidade maior da fruta, para utilizar em mais de uma receita.
As frutas congeladas em pedaços também são ótimas para fazer sucos e vitaminas bem geladinhas.

Espero que este post refresque um pouco o verão de vocês ;)

Abraços doces!